Inspirando Emoções: técnica ou talento?

em Fotos de Porto Alegre
Inspirando Emoções: técnica ou talento?

Cada pedaço do conhecimento que tenho sobre a fotografia e pós-processamento é auto-didata. Eu aprendi lendo, observando, fazendo, tentando, por muitas vezes errando e tentando novamente. Eu sempre quis saber sobre o quanto a minha fotografia poderia ser melhorada, e se segui uma educação formal sobre o assunto, se é que ela existe. Será que a minha fotografia realmente pode ser melhor, ou eu apenas aprendi o que necessitava ?

Quanto de talento é nato e quanto é do conhecimento e educação ? Certamente ele é uma combinação de ambos. Como você explica a arte ? Como você define a capacidade ? Podemos criar emoção quando visualizamos uma fotografia ou simplesmente analisamos se ela será definida em termos técnicos, do tipo bonita, feia, desfocada, etc ? São esses tipos de ponderações que me mantém acordado !

Para explicar uma técnica ou uma “regra” ou um método, eu sou obrigado a ter pelo menos uma compreensão deste trabalho. Esta é uma das (muitas) razões pelas quais montei este blog, pois ele me proporciona a oportunidade de aprender e crescer com outros fotógrafos e comigo mesmo. Através dele montamos um processo de interação que se dá em duas vias onde todos podem se expressar e trocar informações.

É um desafio poder fundir os aspectos técnicos e artísticos da fotografia. Por exemplo, há uma razão técnica “porque” esta fotografia é visualmente atraente:

Porto Alegre

Porto Alegre

Claro, podemos falar de equilíbrio das cores e da regra dos terços, a abertura e a velocidade do obturador, as possíveis técnicas de tratamento utilizadas para alcançar esta imagem. Mas na maior parte eu só gosto de observá-la, e deixar a emoção que inspira em mim florescer. Quando eu olho para esta fotografia, não vejo “regras”: simplesmente admiração. A emoção que ela desperta vale mais do que mil explicações verbais sobre suas teorias. Acredito que vale mais uma imagem de pouca técnica e carregada de sentimento do que uma imagem perfeita tecnicamente que não nos “diz” nada.

E, no final, é o que esperamos alcançar com a fotografia. Eu quero inspirar emoção, não análise. Quero que quando vejam minhas imagens as pessoas sintam-se tocadas de alguma forma. Que estas imagens causem algum tipo de reflexão, seja ela qual for. Mas voltando à proposta deste artigo, pode-se aprender a inspirar e atrair sentimentos e reações com suas fotos? Ou é um talento que você quer ter, ou já possue ?

Silver Horse

Silver Horse

Eu adoraria saber seus comentários sobre o assunto. Para aqueles de vocês com a educação formal em fotografia, como foi a aprendizagem dos aspectos técnicos do “porque” e “como” ajudar a criar mais emoção na sua fotografia ? Para aqueles de vocês que são auto-didatas, como eu, e estão preocupado se existe algum “segredo” que você não está ciente ou está impedindo você de atingir o “next level” na sua fotografia ?

Vamos começar a discussão! Deixar seus pensamentos nos comentários e vamos todos ajudar um ao outro em direção a um melhor entendimento dessa paixão que partilhamos.

Curtiu? Compartilhe:

Instagram

@agenciapreview
#TBT do @alok no palco Planeta durante a 24ª edição do Planeta Atlântida. ⠀ ⠀ E a saudade desse festival, como faz?⠀ ⠀ Foto: @marcosnagels...
  • 4
  • 0
@agenciapreview
@pitty no palco Planeta durante a 24ª edição do @Planetaatlantida. O maior festival de música do Sul do Brasil que ocorreu nos dias 01 e 02 de fev...
  • 3
  • 0
@agenciapreview
#Repost @planetaatlantida ・・・ Mood do #tbt de hoje: queria estar no lugar que eu gosto com os amigos que eu gosto vendo os shows que eu gosto ...
  • 5
  • 0
@agenciapreview
"Price is what you pay. Value is what you get." ⠀ ⠀ Foto: @marcosnagelstein / Agência Preview...
  • 8
  • 0
@agenciapreview
Contar sua história através de um vídeo! Foi pensando nisso que o Hospital Divina Providência nos chamou para contar a história dos seus 50 anos....
  • 95
  • 0