Keep Walking …

em Fotos de Porto Alegre
Keep Walking …

Fotógrafos, somos estranhos, não? Nós não paramos. Nós corremos enquanto os outros andam. Trabalhamos quando devemos relaxar. Nós não temos nenhuma sensação de final de semana, férias, tempo livre ou o tempo em geral, exceto no que se refere ao nascer do sol ou alguma outra coisa que estamos a definir. Quando há um jogo de futebol na TV, não estamos procurando sempre a ação no campo, nós estamos olhando ao lado para ver se alguns de nossos colegas estão cobrindo e, por exemplo, quantos e quem são, com qual equipamento etc. Nós andamos por aí olhando fixamente para coisas estranhas, pairando à beira da atividade humana, às vezes, morrendo por um momento que a maioria nunca acontece. Comportamento curioso, na melhor das hipóteses.

Surfistas na beira-mar

Então eu peguei uma câmera com uma 70-200, e resolutamente caminhei de volta para os surfistas. Eles não sabiam o que eu ia fazer ou perguntar. Não houve tensão, medo, nenhuma sensação ou aquele frio na barriga que antecede a tantos encontros fotográficos. Simplesmente pedi para fotografa-los e fui aceito. Não questionaram, não fizeram perguntas para onde seriam levadas as imagens, nada. Simplesmente aceitaram.

Surfistas ao pôr-do-sol

Surfistas ao pôr-do-sol

Este é um dos meus retratos favoritos. A conexão foi imediata, e sincera. Eles falando espanhol e eu arranhando um “portunhol” terrível. Após o final do sol rimos um bocado. Apertamos as mãos e nos despedimos. Foi um momento mágico!

Quão maravilhoso é isso? Alguns se perguntam se esta câmera é um presente ou uma maldição? Um tapete voador na vida das pessoas que vai e volta, pois perto dela não consigo parar. Mas a certeza que fica desta vez, é apenas sobre o encontro humano. Agora, a câmara tornou-se uma máquina instantânea de aprendizagem ela não é mais uma câmera, realmente. É uma porta aberta, um caminho e é preciso percorrê-lo.

Keep Walking

Amizade!

Cabe a nós manter nossos pés em movimento. Keep Walking …

Curtiu? Compartilhe: